Mamoplastia: quando trocar as próteses?

Uma recente pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, feita entre abril e maio deste ano, mostrou que, nos últimos cinco anos, a procura pela mamoplastia de aumento cresceu 41% no Brasil.


A pesquisa mostrou também outro dado interessante. Em média, as mulheres colocam nos seios próteses de 300 mililitros nesse tipo de cirurgia. Apesar dessa grande procura pela mamoplastia de aumento, muitas mulheres preocupam-se apenas com os resultados e cuidados imediatos, sem se lembrar que as próteses precisam ser examinadas de tempos em tempos.


Por que trocar?


Algumas próteses de silicone devem ser trocadas porque têm algum prazo de validade, estão rompidas ou mal posicionadas. Situações em que a prótese está gerando rugas ou pregas na pele podem ocorrer em próteses de grande tamanho, quando são colocadas em indivíduos com pele muito fina e com pouco tecido gorduroso para dar sustentação à pele.


Existe um prazo específico para fazer a troca?


Não há um prazo para a troca. Com as próteses atuais mais resistentes e seguras, dificilmente a troca ocorrerá antes dos 15 anos. É possível usá-las indefinidamente, pelo tempo que permanecerem íntegras, mas sempre acompanhando com exames. Em relação ao rompimento, as próteses utilizadas no Brasil são feitas de gel coesivo (espécie de “gelatina bem consistente”). Se cortadas ou rompidas, o conteúdo não escorre. Não há esse risco.


De quanto em quanto tempo é preciso ir ao médico?


Muitas mulheres acabam esquecendo as recomendações médicas após colocar a prótese. A maioria só volta a procurar um especialista quando aparecem os sintomas de complicações. É importante fazer acompanhamento com cirurgião. O ideal é que, após 10 anos, o acompanhamento seja anual e que seja feito exame de ressonância magnética a cada dois anos.

11 visualizações

Contato

Av. Eduardo McLain, 440, Salas 801/802, Juazeiro do Norte - Ceará

(88) 3571-1521 / 98828-2444

© 2020 Corporalis - Todos os direitos reservados.